A Organização Mundial da Saúde tem inúmeros desafios, tão complexos que é impossível determinar qual é mais urgente. Porém, um deles tem uma solução muito simples, pois depende, apenas, de cada um de nós. Basta calçar um tênis confortável e sair para caminhar, correr ou pedalar. Ou ficar dentro de casa mesmo, fazendo flexões, polichinelos ou erguendo pesos leves. Assim, vamos contribuir para aumentar a atividade física e, consequentemente, tornar o planeta mais saudável. É o que a OMS pede neste vídeo, publicado em sua página no YouTube.

Endossando uma recomendação da OMS, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), aproveitou o Dia da Atividade Física e o Dia Mundial da Saúde, comemorados em abril, para fazer um convite especial às operadoras de convênios médicos. A entidade pediu que as empresas criem ações que estimulem a adoção de práticas saudáveis por seus beneficiários. Se as pessoas deixarem a preguiça de lado, a OMS conseguirá atingir seu objetivo de reduzir em 15% a inatividade física até 2030.

Aumentar a atividade física: as novas gerações correm perigo

Você sabia que, no mundo todo, um em cada cinco adultos não pratica atividade física suficiente? Se a estatística te deixou surpreso, preste atenção no próximo dado: se a
linha de corte do estudo for adolescentes com idade entre 11 e 17 anos, quatro em cada cinco não se exercitam tanto quanto deveriam. Ou seja, se o sedentarismo é um problema grave com os adultos de hoje, imagine com os de amanhã.

A inatividade entre crianças e adolescentes, talvez, seja reflexo da era tecnológica em que estamos vivendo. As gerações passadas brincavam de jogar futebol, esconde-
esconde, pega-pega, queimada, amarelinha. Subiam em árvores, acampavam no quintal, pedalavam no parque adoravam patins e skates. As crianças de hoje encontram toda a diversão que precisam dentro de um aparelho que cabe na palma da mão, o smartphone. E passam horas sentadas, com olhos vidrados na tela, e mexendo apenas uma parte do corpo: o dedo indicador que comanda o aparelho!

Aumentar a atividade física: a mudança precisa começar agora

Segundo a Organização Mundial da Saúde, se houvesse um aumento de apenas 25% na prática de atividade física, 1,3 milhões de mortes precoces seriam evitadas por ano. O IBGE fez um estudo chamado Pesquisa Práticas de Esporte e Atividade Física, e descobriu que, no Brasil, menos de 40% das pessoas praticam atividades físicas. Quem começa a se exercitar, percebe os efeitos positivos em pouco tempo. O fôlego aumenta, as medidas na cintura diminuem, o corpo ganha massa muscular e as doenças passam a ficar mais distantes. Não é segredo para ninguém que aumentar a atividade física provoca uma redução nos riscos de sofrer com diabetes, colesterol, pressão alta e de ter problemas cardíacos. É claro que existem pessoas muito ativas que adoecem assim mesmo. No entanto, a ciência mostra que, a movimentar o corpo todos os dias, você tem mais chances de levar uma vida saudável e envelhecer bem.

Como aumentar a atividade física nas empresas?

Uma dica da TACIT Seguros é criar campanhas internas estimulando os funcionários a
praticarem qualquer tipo de atividade física. Simples mensagens com estatísticas sobre os perigos do sedentarismo, afixadas no mural ou enviadas pelo e-mail corporativo, já provocam um impacto em algumas pessoas. Palestras motivacionais com especialistas em saúde e nutrição também ajudam.

A TACIT Seguros é a divisão da Somatec especializada em benefícios corporativos e individuais, como planos de saúde e odontológicos. Converse com nossos especialistas para pedir um orçamento e entender como nossas soluções podem melhorar sua cobertura médica. E assim que acabar de mandar a mensagem, já sabe: saia da internet e vá se exercitar um pouquinho!


Até a próxima!


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0